Peço-Vos perdão

14/05/2019

Porque o anjo, lá em Fátima, terá ensinado essa pequena oração? O que quer dizer para nós?

Meu Deus! Eu creio, adoro, espero e amo-vos. Peço-Vos perdão pelos os que não creem, não adoram, não esperam e não vos amam. (Oração ensinada pelo anjo aos três pastorzinhos de Fátima)

Porque o anjo, lá em Fátima, terá ensinado essa pequena oração? O que quer dizer para nós?

O evangelho que da liturgia de hoje, da Memória de N. Sra. De Fátima, nos ajuda a compreender...

Naquele tempo, enquanto Jesus falava, uma mulher levantou a voz no meio da multidão e lhe disse: "Feliz o ventre que te trouxer e os seios que te amamentaram". Jesus respondeu: "Muito mais felizes são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põem em prática". (Lc 11,27-28)

Mesmo nesta ocasião de uma memória mariana, a Igreja escolheu um texto do evangelho onde Jesus parece até desconhecer a maternidade de Maria para valorizar quem vive a Palavra...

Mas, antes de tudo, é isso mesmo que Maria sempre fez. Maria é aquela que guarda no coração a palavra e o agir de Jesus, molda completamente a vida dela no Filho. Por isso Maria é modelo da Igreja, e seu primeiro desejo é que nós possamos fazer o mesmo.

Qualquer coisa que possamos pedir a Maria, para nossa vida, com a confiança de filhos não será importante e precioso quanto esta atitude interior que Ela deseja para nós e quer que nós possamos cultivar e viver.

Por isso Maria no pede de pedir perdão por quem não crê, não adora, não espera e não ama: pois somos nós que precisamos não apenas nos responsabilizar pela nossa falta de testemunho. Mais ainda, somos nós que precisamos assumir a vida dos homens deste mundo, assim como o Filho, ao se fazer um de nós, assumiu a nossa história como própria.

Viver a Palavra significa aceitar que o coração de Deus Pai comece a bater em nós. Significa nos esvaziar tanto ao ponto que a vida dos outros possa nos invadir por completo. A começar daqueles que não creem, não adoram, não esperam e não amam, tendo a plena certeza que queremos, antes de tudo assumir nós a responsabilidade por estes irmãos, como fossem carne da nossa carne, assim como o Filho nos considerou carne da carne dele.

Rezar aquela pequena e simples oração de Fátima é possível somente quando a Palavra do Evangelho é nossa única razão de vida. Quando a humanidade é parte viva e inseparável do nosso coração. Quando nunca estamos dispostos a desistir de um só irmão, por quanto perdido que for. Quando nos sentimos realmente responsáveis por toda falta de fé, de esperança e de amor que se alastra neste mundo.