O “Santo Sacrifício” da Missa

16/08/2017

Todas as Orações Eucarísticas expressam muito bem que o que está sendo celebrado é a totalidade do Mistério Pascal: Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Assim não é correto identificar a Missa somente com o momento temporal do Calvário.

Esta "redução" é fruto de uma tradição espiritual latina (codificada em particular no Missal de Pio V) que se radicalizou a partir da época da Reforma Protestante por causa da negação dos sacramentos...

Desde o Movimento Litúrgico, iniciado no séc. XIX, a Igreja foi redescobrindo a ligação da celebração da Santa Ceia com a totalidade do Mistério Pascal, bem evidente já nos primeiros séculos do cristianismo...

Este processo foi amadurecendo até chegar ao Concílio Vaticano II com a consequente reforma do Missal que devolve à celebração eucarística sua antiga totalidade espiritual. Por "santo sacrifício" temos, então, que entender a totalidade do Mistério Pascal e evitar de separa a cruz da ressurreição...