O que fazer quando algo me incomoda?

01/11/2019

Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me. (Lc 9,23)

Toda vez que uma circunstância da vida desperta em nós uma emoção que nos incomoda por alguma razão, porque, por exemplo, nos levaria a buscar a satisfação dos nossos impulsos, a nossa primeira atenção deveria ser voltada a enxergar a oportunidade que neste momento nos é oferecida.

Dar-se conta dessas emoções sem, contudo, dar seguimento a tudo aquilo que elas despertam em nós, é o modo que concretamente temos para escolher o amor. Toda escolha do amor parte sempre de uma situação de desafio diante da qual podemos exercitar nossa liberdade e fazer, assim, opção pela lógica do amor, do que opção por uma outra lógica que nos satsfaz no imediato.

Sem esta situação de desafio, sem ser colocados diante de uma encruzilhada, não poderemos realizar nenhuma escolha do amor. Isto corresponde ao convite de Jesus a nos carregar da cruz e segui-Lo: assumir o desafio e fazer a opção do amor.

No centro da vida cristã está a lúcida percepção e compreensão daquilo que é "cruz" para mim, para com isso realizar a escolha do amor, posta em ato nas pequenas e nas grandes situações da vida.

Não devemos cair na tentação de nos entristecer pelo fato de sentir algo que nos incomoda, como se por isso fossemos rejeitados por Deus. Nem devemos desejar de afastar de nós qualquer situação de desafio, menos ainda desejar de ser insensíveis a qualquer uma delas.

A santidade está na capacidade de escolher o amor, não na insensibilidade aos desafios. Somos seres humanos que carregam uma sensibilidade que é condicionada e ferida e que, portanto, está sempre sujeita a despertar em nós emoções desafiadoras.

Não é esse o problema. O problema não está em sentir, mas em assumir uma resposta de responsabilidade, isto é, a resposta que o amor sugere. A resposta que corresponde ao agir de Jesus em nosso lugar.

Ele mesmo nos oferece a liberdade de poder escolher aquilo que Ele escolheria. Nos dá o Espírito para sermos capacitados a por em prática as escolhas dEle. A santidade está em dar o nosso "sim" ao estilo de vida de Jesus, para que se torne nosso próprio estilo.