O Espírito Santo nos Evangelhos e Atos dos Apóstolos (2)

12/09/2017

O Espírito Santo, portanto, na linguagem dos Evangelhos e de Atos, já se caracteriza dentro do mistério trinitário, ainda que de forma simples e indireta. No centro do discurso está, ao invés a ação misteriosa do Espírito na vida daqueles que abraçam a fé.

Em primeiro lugar o Espírito capacita a comunicar a fé. Uma fé que deve ser entendida como expressão de uma vida nova, que o Espírito suscita e alimenta nas pessoas que se tornam seguidoras de Jesus. Uma vida que é reflexo daquela intimidade profunda com o Pai que Jesus demonstrava de viver no ordinário da sua existência.

O Espírito Santo nos é dado para que nossa vida possa ser transformada e se conformar sempre mais com a vida de Jesus. Quanto mais procuramos esta intimidade com Jesus, buscando conhecer e viver sua Palavra, tanto mais nos abrimos à ação invisível do Espírito.

A ação do Espírito é sempre uma autoridade divina que se faz presente na nossa vida, mas que está unida profundamente à nossa vontade quando esta se torna confiança profunda e entrega nas mãos de Deus.