7. A Bíblia como abertura ao mistério de Deus

08/07/2017

A experiência do povo de Israel abraça um percurso histórico de dois mil anos e inicia com o "sim" de uma pessoa: Abraão, que saindo da sua terra vive fielmente sua entrega a uma promessa que o transforma completamente e o tornará "pai da fé" tanto para o povo de Israel quanto depois para os cristãos.

Com ele parte algo de profundamente novo que, passando através de inúmeras etapas, às vezes muito trágicas e sofridas, será fielmente transmitido de geração em geração, até chegar ao "sim" de Maria que se entregando a um projeto humanamente impossível, tornará possível o cumprimento definitivo da única e eterna promessa de Deus.

A história da Salvação, que a Bíblia relata a partir da experiência do povo de Israel, testemunha, em primeiro lugar, uma história de encontros através dos quais Deus conduz pela mão o ser humano e vai se desvendando aos poucos na medida da capacidade e da abertura da sua criatura.

A Revelação bíblica é longe de ser um único documento divinamente confeccionado e diretamente vindo dos Céus (como, aliás, se considera o Alcorão de acordo com a religião islâmica). Pelo contrário, a Bíblia expressa um bimilenar itinerário religioso no qual o ser humano sempre teve que se colocar diante do mistério e, através da sua escuta e inteligência, se fazer parceiro sempre mais autêntico e esclarecido de um Deus que está sempre além da sua compreensão.